sexta-feira, 28 de julho de 2017

Projeto de Iguatu representará o Brasil em torneio de empreendedorismo social em Londres


Criado por alunos do IFCE-Iguatu, o programa foi o vencedor entre os 68 times participantes do Campeonato Nacional Enactus Brasil 2017 em premiação ocorrida na noite da última sexta-feira, dia 21, no Rio de Janeiro


O time foi um dos quatro brasileiros a receberem, este ano, o incentivo de US$ 5 mil cada do Ford Motor Company Fund, braço filantrópico da Ford que promove ações sociais e de empreendedorismo social no Brasil e no mundo. “No começo, o projeto era voltado ao pequeno produtor rural. Com a parceria da Ford, conseguimos expandi-lo com cursos profissionalizantes e a criação de uma fábrica para a produção de polpa, doce e geleia que empoderou mais de 30 mulheres. Temos certeza de que a conquista do prêmio Enactus só foi possível graças a esse apoio. 
A Ford acreditou e acredita no nosso potencial, e vamos escrever uma linda história juntos”, afirma Kevin Brasil, líder do IFCE-Iguatu.
 O Projeto Mudas também promove cursos de informática para jovens e feiras de comercialização de produtos e assistência técnica especializada nas áreas de saúde, agricultura e estética.Ensinar a comunidade cearense a evitar o desperdício de alimentos por meio de palestras sobre a produção de frutas e hortaliças e a fabricação de bolos, polpas e doces é a proposta do Projeto Mudas.
 Criado por alunos do IFCE-Iguatu (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará), o programa foi o vencedor entre os 68 times participantes do Campeonato Nacional Enactus Brasil 2017 em premiação ocorrida na noite da última sexta-feira, dia 21, no Rio de Janeiro.
O grupo será o representante brasileiro na Enactus World Cup, que acontece em setembro em Londres.
 
“Nossa estratégia de Responsabilidade Social está baseada nos pilares de educação e sustentabilidade. A parceria com a Enactus nos permite unir essas duas premissas, com impacto positivo nas comunidades e no meio ambiente”, explica Adriane Rocha, gerente de Relações Corporativas da Ford Brasil. “O fato de o projeto vencedor ter sido o time do Ceará torna essa iniciativa ainda mais gratificante, pois conseguimos dar suporte a uma região de grande importância para nós – as operações da Troller estão baseadas na cidade de Horizonte – e com grande demanda por projetos de empreendedorismo social. ”
 
Com informações da assessoria de comunicação

Brasil avança na Proteção da camada de ozônio


Grupo coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente fixa estratégia para 2021. País já eliminou 34% do consumo de substância que afeta o ozônio.


                       O Brasil avança nas ações de proteção da camada de ozônio, responsável por filtrar a radiação ultravioleta nociva aos seres vivos. O Programa Brasileiro de Eliminação dos Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias que afetam a camada de ozônio, já possibilitou a retirada de 34% do consumo brasileiro cuja meta é de 35% para o ano de 2020, conforme o estabelecido pelo Protocolo de Montreal. Assinado por todos os países membros das Nações Unidas, o Protocolo completa 30 anos em setembro deste ano.
              O compromisso na segunda etapa do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs, o PBH, é retirar das cadeias produtivas 51,6% dessas substâncias a partir de janeiro de 2021. Para 2040, está previsto o banimento do HCFC, importado para a fabricação de geladeiras, aparelhos de ar condicionado e expansão de espuma para móveis como sofás e colchões.
                Está em fase de conclusão a minuta da Instrução Normativa apresentada na última reunião do Grupo de Trabalho coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), que reúne governo e representantes das empresas do setor. O encontro ocorreu, em São Paulo, na última semana.
               O documento, elaborado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em estreita articulação com o MMA, foi bem recebido pelas associações que representam os setores produtivos e será submetido à apreciação em consulta pública até o fim do ano.

AGILIDADE
                    As modificações propostas pelo Ibama, segundo o órgão, devem dar agilidade à coleta e ao tratamento de dados relevantes e de utilidade para o país. Depois de implementadas, facilitarão o rastreamento das substâncias controladas pelo Protocolo de Montreal, com acompanhamento desde a importação até a compra, venda e emprego pelo setor produtivo.
               A coordenadora-geral de Proteção da Camada de Ozônio do MMA, Magna Luduvice, explica que a evolução tecnológica já garante uma transição sem grandes impactos para a indústria. “Há várias opções de substituição que podem ser adaptadas a cada setor”, destaca.
                     
A partir de 1º de janeiro de 2020, a meta é eliminar 39,30% da utilização dos HCFCs em relação à média do consumo de 2009 e 2010. Para o HCFC-141b, um dos tipos mais empregados no mercado, o consumo será reduzido em 90,03% e a importação, destinada ao setor de espumas de poliuretano, proibida. A exceção, que corresponde a menos de 10%, é para as cadeias onde não há alternativa de substituição da substância.
Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227

Secretaria de Cultura de São Paulo apresenta diretrizes


           Realizado na quinta-feira (27), o Encontro com Prefeitos e com Dirigentes de Cultura do Estado de São Paulo reuniu representantes de mais de 240 municípios – cerca de 700 pessoas – do interior e litoral no Memorial da América Latina, em São Paulo. O evento contou com a presença do secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna, o secretário-adjunto Romildo Campello, o ator Nuno Leal Maia e prefeitos, secretários, dirigentes de cultura e artistas de diversas regiões do Estado.
       Com apresentação do Maestro João Maurício Galindo, o evento iniciou com intervenção poética do ator Nuno Leal Maia e discursos de Elza Ambrósio, curadora do Memorial da Inclusão; Daniela de Cássia Santos Brito, prefeita de Monteiro Lobato e 3ª secretária da Associação Paulista de Municípios; e do deputado estadual Chico Sardelli.
         O secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna discursou e anunciou novidades para a Cultura do Estado: o ProAC municípios, que levará o Programa de Ação Cultural para cidades do interior, e a volta do Revelando São Paulo, evento que reúne comunidades, grupos e artistas populares de todo o estado e celebra a cultura paulista tradicional.
       “Estamos trazendo o ProAC municípios para que vocês tenham mais acesso e encurtem as distâncias com a nossa Secretaria. Nós precisamos chegar a onde estejam os paulistas, que deverão receber as informações e o acolhimento da nossa área de trabalho, que é a cultura. Também vamos trazer de volta um dos maiores projetos da Secretaria, o Revelando São Paulo”, anunciou Penna.
          Após a declaração do secretário, outra novidade anunciada foi a Formação Cultural à Distância, divulgada pelo secretário-adjunto Romildo Campello, que discursou na sequência e explicou com detalhes os novos programas e também as ações da Secretaria da Cultura do Estado que já estão em andamento.
         
              Além de Nuno Leal Maia, o quarteto de cordas da Orquestra Jazz Sinfônica e grupos de cultura popular do interior se apresentaram durante o evento.
Fonte : Secretaria de Cultura SP

SENAI Maracanaú prorroga inscrições para seleção de cursos técnicos

Tecnologia e inovação transformando o caminho profissional dos jovens. O SENAI Maracanaú está com inscrições abertas para seleção dos cursos técnicos em Automação Industrial, Eletromecânica, Mecânica e Mecatrônica. São nove turmas nos turnos manhã, tarde e noite. Os  interessados podem efetuar as inscrições até o dia 4 de agosto. As aulas começam em agosto. Confira os cursos e leia o edital AQUI.


Serviço

O número de vagas é limitado. Os interessados podem fazer pré-inscrições e tirar dúvidas pelo telefone (85) 4009-6300 ou pelo endereço eletrônico do SENAI Ceará. A novidade no site do SENAI é o chat consultor online. O Facebook do SENAI Ceará também está disponível para tirar dúvidas. 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Como manter a memória e treinar seu cérebro contra Apagão

Malhação antiapagão!
Assim como qualquer órgão do corpo, nosso cérebro precisa ser estimulado para não ficar preguiçoso nem parar de funcionar. A seguir, selecionamos algumas técnicas para deixar a sua mente sempre afiada: 

1 Ao deitar, lembre desde quando acordou até as pessoas que encontrou – e quais roupas usavam. 

2 Pratique atividades que exijam concentração e raciocínio, como leitura, palavras cruzadas, quebracabeça, sudoku, dominó e baralho. 

3 Realize algo capaz de estimulá-la, como dança ou teatro. 

4 Faça exercícios aeróbicos. Vale caminhada, bicicleta ou corrida. 

5 Leia jornal, revista ou, ao menos, um capítulo de livro ao dia. 

6 Assista a um filme e depois conte, em detalhes, a história do longa para alguém. 

7 Mude a localização de objetos que costuma pegar sem pensar. 

8 Durma bem e respeite a quantidade de horas de que seu organismo necessita. O sono é essencial para fixar as atividades do dia, além de prepará-la para as tarefas do seguinte. 

9 Mantenha uma alimentação equilibrada, controlando a pressão e o colesterol. 

10 Malhar regularmente melhora a oxigenação cerebral. 

11 Evite o excesso de tabagismo e bebida alcoólica.

Cartas na manga!
Visando melhorar a memória e a concentração, Carla Silva criou a obra Ginástica Cerebral. Em forma de caixinha, o livro traz 100 cartas, cada uma com uma dica para malhar a mente. Confira quatro exercícios: 

1 Diga em voz alta os dias da semana na ordem inversa. Depois, fale em ordem alfabética. 

2 Escolha um objeto e diga dez coisas diferentes que você poderia fazer com ele. 

3 Vá ao dicionário, escolha uma palavra que não conhece e use-a em vários momentos do dia. 

4 Coloque uma revista de cabeça para baixo e comece a ler

A compaixão nos deixa mais feliz

“O paradoxo da compaixão é que nós mesmos somos seus maiores beneficiários. A compaixão nos torna pessoas mais felizes. Ela nos tira do nosso estado de espírito costumeiro, com a cabeça cheia de decepções, arrependimentos e preocupações, e nos leva a concentrar a atenção em algo maior.
Ao contrário do que poderíamos pensar, a compaixão nos deixa mais otimistas, porque, apesar de surgir a partir de uma situação difícil, seu maior desejo é o fim do sofrimento e a possibilidade de fazermos algo a respeito.
A compaixão nos dá um sentido de propósito que vai além de nossas habituais preocupações mesquinhas. Nosso coração fica mais leve e nosso estresse diminui, o que nos torna mais pacientes e nos ajuda a compreender melhor a nós mesmos e os outros. Além disso, a compaixão nos leva a valorizar ainda mais a bondade dos outros em relação a nós.”
—Thupten Jinpa, em “Um coração sem medo”

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Doria quer lançar PPP para sistema de vigilância pública em São Paulo

Brasília (DF) – A Prefeitura de São Paulo, comandada por João Doria (PSDB), pretende lançar uma Parceria Público-Privada (PPP) para o sistema de vigilância pública da capital paulista, o City Câmeras. Além do monitoramento já realizado em locais públicos, os equipamentos também seriam oferecidos à população, mediante uma assinatura do serviço. Os recursos ajudariam a custear a ampliação da malha de câmeras espalhada pela cidade.
As informações são de reportagem publicada nesta quarta-feira (26) pelo jornal O Estado de S. Paulo.
Em visita oficial a Hangzhou, no sul da China, o tucano visitou duas das maiores fabricantes de equipamentos de segurança do mundo, a Dahua e a Hikvision, que deverão doar drones e câmeras para a plataforma. Em Hangzhou, o sistema opera com softwares que conseguem identificar gestos suspeitos, como ver uma pessoa sacar uma arma, e emitir um alerta para centrais de monitoramento, que ainda estão aptas a fazer reconhecimento facial de outras pessoas.
“O que vamos estudar é um formato de assinaturas. O interessado em ter câmeras na porta do comércio, por exemplo, faria a assinatura do serviço. Quanto mais massificar, menor seria o custo da assinatura”, explicou Doria.
O programa City Câmeras, anunciado em março, já tem cerca de 1,4 mil câmeras. Atualmente, o projeto funciona como uma plataforma em que o setor privado pode compartilhar as imagens de segurança de seus circuitos fechados com o poder público, o que pode auxiliar no monitoramento de vias e até mesmo na resolução de crimes pelas polícias Civil e Militar. As imagens ficam armazenadas por uma semana, e poderão ser usadas no sistema Detecta, do governo do estado.
Além das câmeras particulares, a prefeitura pretendia instalar outras 10 mil câmeras próprias. Com a PPP, o número de equipamentos em funcionamento seria, de acordo com o prefeito, “bem maior”.
Com o serviço de assinaturas, ao invés do interessado pagar pela instalação e manutenção das câmeras a uma empresa terceirizada, ele assinaria o serviço, que será prestado pela empresa vencedora da PPP com o compromisso de ampliar a rede de câmeras públicas, colocadas em locais definidos como de maior interesse para os órgãos de segurança pública.

Charge do Dia: Lula Ladrão


Câmara de Maracanaú entrega Medalha Ivens Dias Branco

      A Câmara Municipal de Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza e recentemente escolhida como a 5ª melhor cidade para investimentos financeiros e negócios, sendo considerada uma cidade do futuro, realizará a entrega da Medalha Ivens Dias Branco, serão homenageados os empresários Ivens Dias Branco ( In Memoriam), Carlos Manuel Resende de Oliveira e Andre Luiz Eskinazi de Oliveira.
       O evento solene será realizado no dia 03 de agosto próximo, no Auditório do 7 de setembro,no Distrito de Pajuçara, Rua Beatriz Calixto, 205, em Maracanaú. 
       
      

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Maracanaú Series of Poker inicia segundo semestre com torneio.

         A Four Poker Club iniciou as etapas do Maracanaú Series of Poker - MSOP 2017.2 com a realização do Torneio Super 15, neste domingo.
         O Torneio contou com participação de mais de 30 participantes e já contou pontos para o ranking do 2º Semestre.
         O grande campeão foi Wendel Viana, já vencedor de outras etapas; ficando Marcos Peixoto em 2º. Demir Peixoto em 3º e Allan Kardec Marinho, com a quarta colocação.
         Daniel Brasil, João Roberto, Glauber Queiroz, Rodrigo Bernardo, Jefferson Castro e Alisson Barreto fecharam os 10 finalistas.



Lula afirma que propina é invenção e que precisamos salvar os políticos brasileiros.

         Vi na imprensa uma noticia e confesso que não acreditei. Apesar de não gostar dele como politico, mesmo assim, pensei que era noticia fabricada.
         Foi pesquisar e ouvi um áudio de um ato publico que participou neste fim de semana.
         Pasmem!!! era verdade.
         Lula afirmou com a voz rouca que "Propina é uma palavra inventada pelos empresários para culpar os políticos.  - Nunca vi um politico eleito vendendo sua casa, sempre pediu dinheiro a empresário. Temos que mudar a legislação eleitoral para salvar os políticos e o Brasil."
        Como mudam os homens com o poder e com a justiça no lombo. Escute discursos do Lula antigo, combatente, líder sindical, líder do primeiro partido de trabalhadores, e etc....
         
         Ou Lula sempre foi isso acima ou as circunstâncias o deixaram vencido e derrotado pela estrutura política partidária, arcaica, provincial, corporativista deste Brasil. 
           Lula como você quer salvar um cadáver putrefato e já devorado pelo urubus?
           

domingo, 23 de julho de 2017

WSOP 2017: americano Scott Blumstein é o novo campeão mundial

A World Series Of Poker tem seu mais novo campeão. Nessa madrugada, com transmissão ao vivo dos canais ESPN, Scott Blumstein ficou com o bracelete de campeão do Main Event e o prêmio de US$ 8.150.000,00, depois de bater o gigantesco field de 7.221 inscritos no torneio.
Estreante na disputa do principal evento do poker mundial, o jovem americano de 25 anos foi o líder do torneio desde o início da mesa final. Dominante entre os nove finalistas, ele acabou superando seu conterrâneo Dan Ott em um heads-up onde ampliou rapidamente sua vantagem inicial de 2:1, que chegou a 11:1 na última mão do dia.
"Estou muito feliz com a maneira como joguei essa noite", disse Blumstein. "Tenho muito sorte por ter bons recurso e poder entrar em contato com um amigo meu que é muito bom em heads-up e no poker com três jogadores. Discutimos o que eu deveria fazer e o que eu esperava executar. Acho que hoje a noite foi excelente".
A disputa ontem terminou na 246ª da mesa final, que contou com a presença do francês Antoine Saout (3º colocado em 2009) e do americano Ben Lamb (3º colocado em 2011), que terminaram respectivamente na 5ª e 9ª colocações. Damian Salas, o único representante latino americano na mesa final, ficou com a 7ª colocação.
Renato "Bauruzito" Valentim foi o melhor brasileiro no torneio, ficando com a 83ª colocação (US$ 72.514,00).
WSOP 2017 - Evento #73 (US$ 10.000 Main Event)
Jogadores: 7.221 
Premiação Total: US$ 67.877.400,00 

Jogadores Premiados: 1.084

1.  Scott Blumstein (EUA) - US$ 8.150.000,00
2. Dan Ott (EUA) - US$ 4.700.000,00
3. Benjamin Pollak (França) - US$ 3.500.000,00
4. John Hesp (Reino Unido) - US$ 2.600.000,00
5. Antoine Saout (França) - US$ 2.000.000,00
6. Bryan Piccioli (EUA) - US$ 1.675.000,00
7. Damian Salas (Argentina) - US$ 1.425.000,00
8. Jack Sinclair (Reino Unido) - US$ 1.200.000,00
9. Ben Lamb (EUA) - $1,000,000,00

Kassia Costa participou de evento nacional da Sweet Hair e apresenta novidades na área de beleza

A empresa brasileira Sweet Hair, com sede em São Paulo e fabricante respeitada de produtos profissionais para salões de beleza, fez o lançamento oficial em badalado evento no dia 21 de julho, em São Paulo. Na ocasião, a empresa apresentou sua nova estratégia de marketing multinível para o mercado nacional. Uma das convidadas especiais da Sweet Hair para o evento foi a empreendedora e terapeuta capilar Kassia Costa.
Proprietária do Centro Técnico de Beleza Kassia Costa, no Jereissati I (Maracanaú), Kassia Costa também é uma das mais respeitadas especialistas no mercado do Ceará, além de importante digital influencer, por meio do Canal Dicas de Salão no Youtube.




quinta-feira, 20 de julho de 2017

Diversos Temas Para Viver

                Dica de leitura para o fim de semana é o Livro "Gestão e Politicas Públicas no Brasil Contemporâneo", organizados pelas Professoras e pesquisadoras Ihvna Chacon, Márcia Skibick e Isaurora Martins de Freitas.
                O Livro reúne sete artigos assinados por 10 autores - ex-gestores e pesquisadores. Em conjunto os textos provocam um diálogo em relação as politicas públicas.

                Tendência de Consumo
                Exemplo de tendência de consumo e com a intenção de atrair consumidores no período da Copa do Mundo no Brasil a Editora Lote 42, de São Paulo, prometendo 10% de desconto para cada gol tomado pelo Brasil. Na tragedia dos 7X1 contra a Alemanha, a empresa manteve a promessa e vendeu todo o estoque com 70% de desconto.

                Uma Gestão de Rodas

                A Gestão Fernando Haddad teve a implantação de ciclovias como a principal marca em São Paulo.  Foram mais de 200 km de ciclovias e bicicletários, além da Lei que permite que pessoas que utilizam cadeira de rodas, motorizadas ou não, possam trafegar pelas ciclovias e ciclofixas da cidade de são Paulo, compartilhando o espaço com as bicicletas e com patins, skates, triciclos e patinetes.
                 A decisão democratizou o acesso aos 204 km de ciclovias e ciclofaixas.


               Frase da Semana

              O entusiasmo inicia as revoluções, o delírio as acompanha e o arrependimento as segue.
                                                    Nicolas Chamfort ( 1741-1794 ), poeta francês

Editora Lote 42

             

             

Um em cada três teve amigo ou parente assassinado.

        Um em cada três brasileiros ( 35% ) teve amigos ou parente assassinados, revela pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).
        São cerca de 50 milhões de brasileiros maiores de 16 anos que perderam uma pessoa próxima vítima de homicídio ou latrocínio ( roubo seguido de morte ).
         Entre os negros é maior o índice, sendo 38% e entre os brancos, 27%. A pesquisa também revela que 12% da população maior de 16 anos, cerca de 16 milhões de pessoas, tiveram alguém do circulo afetivo morto por um agente de segurança, policial ou guarda municipal.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Escritor José Rubens lança livro na Casa Juvenal Galeno

A Associação Cearense de Escritores - ACE - estará realizando o lançamento do livro do Escritor Maracanauense e membro da Academia Maracanauense de Letras, José Rubens Wenceslau.
O evento será dia 29 de julho, as 16:00h, na Casa Juvenal Galeno, Rua Gal. Sampaio, 1128, Centro, Próximo ao Theatro José de Alencar, Fortaleza.
O nome do livro é Pássaros Neófitos e a apresentação será do Presidente da ACE Silas Falcão. 
Escritor José Rubens e a esposa Fátima Tavares, escritora e poetisa.

Paulo Vieira lança CIS Assessment no RioMar


O Presidente da Febracis Coaching Paulo Vieira estará lançando hoje, a partir das 18h30, no RioMar Trade Center, em Fortaleza/CE,  o mais novo e exclusivo programa da Febracis Coaching, o CIS Assessment, o software com 99% de precisão validado pela Universidade Federal do Ceará.
A ferramenta tem como público-alvo profissionais de mentoring, consultores, recursos humanos, orientação de carreira (perfil vocacional), liderança e gestão de pessoas, empreendedorismo, negociação e mediação de conflitos e analistas de perfil comportamental. É fundamental, tanto para quem trabalha com desenvolvimento de pessoas, quanto para quem busca o autoconhecimento e uma comunicação mais efetiva.

Informações do Evento:
Local: RioMar Trade Center,
Endereço: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 - 13º andar
Horário: 18h30
Entrada: Gratuita
Link de inscrição: https://www.eventbrite.com.br/e/fortalezace-lancamento-cis-assessment-presencial-tickets-36059077672

terça-feira, 18 de julho de 2017

Fiec e Dialogus lançam ferramenta ambiental em Maracanaú



Em Parceria com a Empresa Dialogus a Federação das Industrias do Ceará - FIEC -  realizará o lançamento da Ferramenta da Bússola da Sustentabilidade, uma Ferramenta de Gestão  gratuita e que poderá ser aplicada por todas as empresas.
A Ferramenta ajuda a implementação das ações do Diagnóstico e o lançamento será dia 19, no Clube da Parceria do Sesi, em Maracanaú. O evento se chama Café e Sustentabilidade.




Contatos para maiores informações:
Thays Garcia
Consultora / Gestão Comercial 
(85) 3181.0086 / (85) 99703.3252 (Whatsapp) 

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Circuito José Walter de Poker tem primeiro vencedor

Teve início o Circuito José Walter de Poker com a realização do TURBO30, no sábado, sendo o primeiro da 10ª temporada do Ranking JW.
O vencedor foi Augusto Carlos, ficando Rodrigo Girão na segunda colocação e seguindo Cláudio, Alvaro Sander, Carlos Henrique e Rodrigo Bernardo.

SENAI Maracanaú abre inscrições para seleção de cursos técnicos




Tecnologia e Inovação transformando o caminho profissional dos jovens. O SENAI Maracanaú está com inscrições abertas para seleção dos cursos técnicos em Automação Industrial, Eletromecânica, Mecânica e Mecatrônica. São nove turmas nos turnos manhã, tarde e noite. Os interessados podem efetuar as inscrições gratuitamente até o dia 19 de julho. As aulas começam em agosto. Confira os cursos e leia o edital AQUI.


Descontos

Maior facilidade de acesso aos cursos do SENAI com até 20 % de redução dos valores dos mesmos para alunos que fizerem duas matrículas simultaneamente ou realizar a matrícula até 30 dias após a conclusão de um curso do SENAI. Também é concedido 10% de desconto para ex-alunos.

Serviço

O número de vagas é limitado. Os interessados podem fazer pré-inscrições e tirar dúvidas pelo telefone (85) 4009-6300 ou pelo endereço eletrônico do SENAI Ceará. A novidade no site do SENAI é o chat consultor online. O Facebook do SENAI Ceará também está disponivel para tirar dúvidas. 


Informações para a Imprensa
Gerência de Comunicações - Sistema FIEC
(85) 3421 5435 / (85) 3421 5434
(85) 3421.5431/ (85) 3421.4203

quinta-feira, 13 de julho de 2017

A Pixotada das Senadoras




Não contente em ter quebrado o país, o PT agora usa táticas autoritárias para tentar impedir as reformas. Parar o Senado na marra foi como atuar em assembleia estudantil
O Congresso Nacional é o lugar do embate entre ideias, visões de mundo e posições político-partidárias divergentes. Lócus da representação popular, que se manifesta pelo sufrágio livre e soberano, é onde o processo democrático se desenrola. No voto, as disputas se resolvem e a vida segue. Não, contudo, para aqueles que hoje estão na oposição.
O Senado Federal foi palco ontem de um dos espetáculos - os termos não são aleatórios - mais deprimentes deste deprimente momento da vida política nacional. Senadoras de partidos de oposição, gente que até um ano atrás estava no comando do país, apelaram para o grito contra aquilo que não conseguiram conquistar legitimamente no voto.
Lideradas, se é que se pode dizer assim, por Gleisi Hoffmann, a presidente nacional do PT, as senadoras tomaram à força posições de comando da Casa e chegaram a transformar uma mesa de trabalho em balcão de cantina. Durante cerca de sete horas paralisaram trabalhos e votações no plenário, deixado no escuro. Agiram como se estivessem numa assembleia estudantil, dessas que a esquerda brasileira controla e domina desde sempre.
O fito manifesto era exigir alterações na reforma trabalhista. A intenção real era implodir o projeto de lei que atualiza, corrige e moderniza uma legislação nascida há sete décadas pelas mãos de um ditador. O gesto protagonizado ontem pelas senadoras do PT e seus satélites coaduna-se com a inspiração que esteve no nascedouro da CLT.
A dimensão da insignificância política delas - e dos partidos que elas representam - ficou expressa no resultado da votação. A reforma foi aprovada por 50 votos a 26. Ou seja, para cada parlamentar contrário, dois foram favoráveis. Provavelmente, o placar espelha o sentimento da população, que quer ver saídas para o desemprego - ao contrário das senadoras.
O gesto de Gleisi, Fátima Bezerra, Regina Souza, Vanessa Grazziotin, Lídice da Mata e Katia Abreu - que se vangloriaram do ato e agora responderão a representação por quebra de decoro - é uma afronta às instituições do Estado democrático de direito. É um desrespeito não apenas com os pares do Senado, mas, sobretudo, com o povo que cada um dos 81 integrantes daquela Casa ali representa.
Disputa se resolve, e se ganha, no voto, respeitadas todas as possibilidades regimentais à disposição da minoria. Enquanto o PT mandou no país, sempre foi assim e isso jamais foi posto em dúvida. Quem não reconhece esses preceitos e ditames simplesmente não merece participar da vida democrática nacional.
Não há, porém, surpresa no que aconteceu ontem em Brasília. Desde que o petismo ascendeu ao poder, uma de suas tônicas foi sempre tentar calar e constranger vozes dissonantes. A novidade agora é que, mesmo sendo minoria, quer se impor à vontade da maioria. Lugar de pixotada não é no Congresso. O Congresso é lugar de democratas e não de dublês de ditadoras ou de eternas secundaristas.
Este e outros textos analíticos sobre a conjuntura política e econômica estão disponíveis na página do Instituto Teotônio Vilela
 

ITV - Instituto Teotônio Vilela - SGAS 607 Edificio Metropolis Sala 30 - CEP: 70200-670 - Brasília-DF
Fone: 61 3424-0597 - Fax: 61 3424-0515 - itv@itv.org.br

terça-feira, 11 de julho de 2017

Aprovar para Empregar



Reforma trabalhista supera legislação anacrônica, atualiza e melhora condições de produção no país, aproximando-as do resto do mundo, e abre perspectivas para o emprego
O Senado faz hoje a votação final da reforma trabalhista. Não se trata de tema de mero interesse do governo e de seus aliados, mas sim item fundamental da necessária reconstrução do país. Quem ganhará com a aprovação não será Michel Temer, mas sim os milhões de brasileiros que clamam por emprego.
O cerne da reforma é migrar de um modelo estatutário, conduzido sob a tutela estatal, para um arcabouço que conceda mais liberdade para a mão de obra se entender e negociar com o capital, também com menos intervenção sindical. Direitos considerados fundamentais, contudo, ficam preservados. Que mal há nisso?
Claro que haverá os que gritarão, como já vêm fazendo nos últimos meses, que a nova legislação "enterra a CLT", "rasga a carteira de trabalho", "acaba com direitos históricos dos trabalhadores". Falso, falso, falso. A reforma promove o encontro do mundo do trabalho com a realidade.
A CLT é uma idosa que completou 74 anos de idade. Não precisa ir muito longe para concluir que esteja anacrônica, que não contemple as muitas mudanças - em alguns casos, verdadeiras revoluções - que aconteceram nestas últimas décadas em termos de relações e condições de trabalho.
A reforma tem novidades que espantam pela singeleza - e por nos darem conta de quão atrasado o arcabouço em vigor no país encontra-se. Permitirá, por exemplo, dividir férias (hoje não previsto na CLT), o trabalho remoto (como o home office) e o trabalho intermitente (também não resguardado atualmente na lei).
Ou seja, passa a abrigar inúmeras situações que o mundo real já adotou, mas não estavam consolidadas em legislação e, assim, deixam milhões de trabalhadores na chuva. Como bônus, há, ainda, o fim da famigerada contribuição sindical, que drena por ano R$ 3,5 bilhões do suor do trabalhador para cofres de sindicatos, centrais e confederações.
É bom que fique explícito que os direitos que a lei trabalhista em vigor concede abarcam apenas parcela ínfima dos trabalhadores. Dos 167 milhões de brasileiros em idade de trabalhar, apenas 33 milhões são trabalhadores com carteira assinada, segundo o IBGE. A eles se juntam os 11 milhões de empregados no setor público. E só.
O Brasil tem hoje 14,1 milhões de desempregados. Infelizmente, as perspectivas de redução desse número ainda estão distantes, e são tímidas. Embora o mercado de trabalho tenha voltado a gerar vagas líquidas de emprego, o resultado se dá mais por redução das demissões do que pela aceleração das admissões. Ou seja, vai levar tempo para o estoque cair.
Não sejamos simplistas o ponto de dizer que a reforma será a panaceia da chaga do desemprego no Brasil. Não será, até porque ainda há muito, muito mais a ser consertado. Mas é certo que ela atualiza e melhora as condições de trabalho e produção no país, aproximando-as do resto do mundo. Para muitos, já é uma perspectiva e tanto.
Este e outros textos analíticos sobre a conjuntura política e econômica estão disponíveis na página do [itv.org.br]Instituto Teotônio Vilela
 

domingo, 9 de julho de 2017

Inflação desceu ao menor nível.



Inflação brasileira passou ao terreno negativo. A ocorrência de deflação acende alerta para a severidade da recessão e sugere que o corte da taxa de juros precisa ser acelerado
A inflação desceu em junho ao seu menor nível para o mês desde que a economia brasileira recuperou a estabilidade com o Plano Real. Depois de mais de uma década, também voltou a mergulhar em terreno negativo. A ocorrência de deflação suscita novos desafios, acende alertas e exige posturas distintas da política econômica.
No mês passado, o IPCA ficou em -0,23%, conforme divulgou o IBGE nesta manhã. Para junho, é o menor índice de toda a série histórica, ou seja, em 23 anos. O país não registrava deflação desde junho de 2006. No ano, a inflação caiu a praticamente um quarto do que foi entre janeiro e junho de 2016. Por todos os ângulos, a queda é assombrosa.
O país passa a conviver com situação oposta à que enfrentou, por meses seguidos, até dezembro do ano passado. Até então, o problema era o estouro do limite superior da meta, tônica dos governos perdulários e lenientes do PT. Agora a questão é outra: impedir que a inflação caia abaixo do piso.
No acumulado em 12 meses, o IPCA baixou para 3%, o exato limite inferior da banda de variação adotada pelo regime de metas nacional. Além disso, os índices gerais, que medem a inflação também no atacado, estão em queda persistentes e em deflação já por três a quatro meses seguidos.
Certamente é mais confortável, e sadio, ter como desafio uma inflação baixa demais. Pelo menos há a garantia de que os salários dos trabalhadores não estão apanhando dos preços. No entanto, como o próprio sistema de metas sugere, quedas acima do desejado também são problemáticas.
A inflação brasileira declinou com força desde a primeira metade do ano passado porque passou a encontrar pela frente uma política econômica para a qual a alta de preços é uma doença a se combater, e não uma aliada conveniente para o crescimento econômico, como os governos anteriores acreditavam.
Entretanto, é inegável que outro fator relevante para o recuo dos preços é a recessão. E este é o aspecto mais preocupante do movimento atual da inflação brasileira. Ela cai, em parte, porque há menos demanda, por causa do desemprego e também em razão da desconfiança que assombra os consumidores.
Juntados estes fatores, resta evidente que a ação de política monetária do Banco Central precisa mudar. Não há razão para segurar o ritmo de queda da taxa básica de juros. Embora a Selic já tenha caído quatro pontos desde outubro e encontre-se hoje no seu menor patamar em quase quatro anos, há condições sustentáveis de acelerar os cortes já na reunião do próximo dia 26.
É claro que persiste a incógnita em relação ao lado fiscal dessa moeda. Segurar o rombo orçamentário tem se mostrado tarefa dificílima, ante o peso da má herança legada pela irresponsabilidade petista. Há pela frente o duplo desafio de, do lado fiscal, garrotear os gastos e, do lado monetário, afrouxar o laço, sob pena de aborto precoce da incipiente saída do país da recessão, o que a crise política só faz piorar.
Este e outros textos analíticos sobre a conjuntura política e econômica estão disponíveis na página do [itv.org.br]Instituto Teotônio Vilela

Novo Código Florestal contribuiu para aumento do desmatamento, diz ministro


            O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, disse nesta quarta-feira (5) que o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012) foi uma das causas para o aumento do desmatamento no Brasil nos últimos dois anos. Para ele a concessão de anistia de multas por desmatamento ilegal levou à maior destruição de florestas. As declarações foram feitas no Seminário “5 Anos do Código Florestal: desafios e oportunidades”, promovido pela Frente Parlamentar Ambientalista, em parceria com o Observatório do Código Florestal e o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia.
Na avaliação do ministro, o aspecto positivo do código foi a criação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) – o banco de dados que armazena informações ambientais sobre as mais de cinco milhões de propriedades rurais do País. De acordo com informações do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), mais de 4 milhões de imóveis rurais já foram cadastrados no Cadastro Ambiental Rural.
            Sarney Filho ressaltou aspectos positivos de seu trabalho à frente do ministério. “Não houve retrocessos em minha gestão; ao contrário, temos conseguido avanços consideráveis”, disse. Ele citou o desestímulo às termelétricas e estímulo às fontes de energia limpa e renovável, e a ratificação de forma célere do acordo de Paris sobre o clima, celebrado em 2015.
Conforme ele, a curva do desmatamento foi ascendente nos últimos dois anos, mas já há sinais de que isso está sendo revertido. Ele destacou ainda a recente ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás.
Novos retrocessos
          O coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), afirmou que a luta atual, no Congresso, é evitar a prorrogação do prazo do Cadastro Ambiental Rural. “Não podemos premiar aqueles que não seguem a lei”, disse. “O correto é agora lutar para que o código, embora esteja aquém do que gostaríamos, seja implementado”, completou.
           O prazo inicial previsto no código para a inscrição obrigatória no CAR era de um ano a partir da regulamentação da lei. Esse prazo já foi dilatado pelo governo para 31 de dezembro de 2017, por meio da Medida Provisória 724/16. Propostas em tramitação no Congresso, como o PL 4550/16, na Câmara, e o PLS 287/15, no Senado, visam prorrogar mais o prazo.
           Para Molon, houve muito retrocesso com a aprovação do Código Florestal, e agora é preciso evitar novas perdas. “Este é um momento de resistência, porque os inimigos do meio ambiente avançam”, destacou. Segundo ele, a aprovação de medidas provisórias (MP 756/16 e 758/16) prejudicando áreas de preservação já representou atraso, revertido pelos vetos no âmbito do Executivo.
        O presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, deputado Nilto Tatto (PT-SP), concorda com a necessidade de não permitir mais atrasos. Ele criticou a MP 759/16, já aprovada pela Casa, que regularizaria a grilagem de terras em seu entendimento, e a proposta do governo de permitir venda de terras para estrangeiros.
Visão diversa
            Presidente da Comissão Mista de Mudanças Climáticas, o senador Jorge Viana (PT-AC) discordou do ministro e disse que o Código Florestal não foi a causa do desmatamento. Conforme ele, o código já tem cinco anos, mas o desmatamento só aumentou nos últimos dois.
          Embora entenda que o código trouxe avanços, Viana acredita que há hoje agenda de retrocessos na área ambiental. Na visão do senador, o governo passa a mensagem de que a grilagem de terras é tolerável e vale a pena.
        Essa também foi a visão exposta por André Guimarães, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia. Para ele, o Código deve ser celebrado porque trouxe avanços e “uma vantagem competitiva” para o País. A luta deve ser para implementá-lo. “Mas temos que estar atento a desvios”, completou.
Fonte: Agência Câmara

quinta-feira, 6 de julho de 2017

PARTIDO NOVO anuncia novo Presidente Nacional




O NOVO anunciou nesta quarta-feira (05/07) alteração no comando do Diretório Nacional. Assume a presidência Ricardo Taboaço, no lugar de João Dionísio Amoêdo, que renunciou ao cargo na última sexta-feira (30/06).
“Temos um trabalho árduo pela frente, precisamos aumentar o número de filiados e apoiadores. Precisamos de sangue novo, da contribuição das pessoas, precisamos criar correntes e redes de comunicação para a divulgação do NOVO pelo país”, afirmou Taboaço.
Taboaço destaca como prioritários o processo seletivo para os cargos a deputado federal e senador em 16 estados mais o Distrito Federal, a candidatura presidencial e a estruturação das candidaturas e plataformas para governadores em até sete entes federativos.
“Vamos reabrir o processo seletivo em outubro e faço um convite especial às mulheres, não apenas pela representação legal de 30% que o partido precisa ter, mas porque é fundamental também a participação das mulheres para a mudança do país.”, afirmou.
Amoêdo renunciou ao cargo para cumprir com a normativa partidária que determina que dirigentes não podem disputar um cargo eleitoral. “O NOVO separa a gestão pública da gestão partidária. Então, para que eu tivesse essa opção eu precisaria estar fora da gestão do partido. Apresentei o pedido de renúncia para pensar sobre essa possibilidade”, disse.
Amoêdo continuará a trabalhar como voluntário e reforçará um trabalho que já vem sendo feito de atração de pessoas para serem candidatos no ano que vem. "Existe um espaço enorme para ser ocupado na política. 2018 vai ser um momento único e a gente precisa estar lá.”

Sobre o novo presidente
Ricardo Taboaço, 60, é fundador e idealizador do NOVO. Participou das primeiras reuniões de um grupo de pessoas interessado em formar um partido que encampasse o sonho de uma sociedade mais livre, na qual o indivíduo é o gerador de oportunidades e que o Estado tenha uma menor carga tributária e foque na qualidade dos serviços essenciais.